Ir para o conteúdo

Autenticação

Caravana fala de controle social para 100 mil ouvintes em Eunápolis e região

IMG 8661 2Cerca de 100 mil ouvintes de Eunápolis e de outros 20 municípios circunvizinhos foram convidados, nesta terça-feira (16.05), a exercer mais mais intensamente o controle social. Por meio de entrevista concedida à Rádio Band FM 96.3, o ouvidor Paulo Figueiredo explicou para a população qual é o trabalho desenvolvido pelo TCE/BA e como os cidadãos podem ajudar a fiscalizar as contas dos gestores municipais e estaduais.

Com a iniciativa, o TCE/BA amplia ainda mais o número de ouvintes informados sobre o papel fiscalizador e pedagógico da Corte de Contas, que em 2017 chegou a mais de 19 milhões de ouvintes na Bahia, Sergipe, Pernambuco, Alagoas e Minas Gerais, e também cumpre um dos objetivos do Plano Estratégico 2014-2017, que é o de promover o envolvimento do cidadão com o Tribunal, além de fornecer insumos para as auditorias.

Qual o papel do TCE/BA? Como o cidadão pode acionar os canais de comunicação da instituição? Como colaborar com a Corte de Contas na fiscalização do dinheiro público? Durante o bate-papo com o apresentador Jota Bastos, que comanda o programa Sociedade Anônima, Paulo Figueiredo reafirmou o compromisso da Corte de Contas baiana em investir no diálogo e na transparência. "Esse trabalho de conscientização é essencial para tirar o mau gestor de circulação. E o cidadão é o personagem principal. Mas é preciso se organizar e encontrar o caminho certo para registrar as suas demandas. Hoje estamos aqui para dizer que a Ouvidoria do TCE/BA tem o papel de fazer essa ponte, ouvindo as denúncias e avaliando as informações que, certamente, vão nos ajudar a fiscalizar a aplicação dos recursos utilizados pelos gestores”.

A equipe da Caravana distribuiu ainda os materiais institucionais de divulgação do TCE/BA, como a Versão Cidadã do parecer prévio sobre as contas do chefe do poder Executivo, a cartilha “O TCE/BA quer ouvir você” e os gibis “Você no Controle e Heróis da cidadania conhecem o TCE”.

Para o radialista Jota Bastos, o TCE/BA cumpre a sua função social ao se aproximar da sociedade com um discurso voltado à transparência e à gestão participativa, convidando o cidadão a cobrar seus direitos. “Temos uma comunidade bastante ativa politicamente, e as pessoas querem participar. Nossos ouvintes querem respostas e soluções para os problemas locais. Esse projeto é de fundamental importância porque faz o cidadão ter consciência de que deve fiscalizar o dinheiro público. Vocês terão muito trabalho no extremo sul da Bahia. Muito obrigado pela visita e pela atuação no interior”.

A Caravana da Ouvidoria segue agora para Camacã.