Ir para o conteúdo

Autenticação

Palestrantes traçam panorama das Escolas de Contas

 

plenoO panorama das Escolas de Contas no País e os casos exitosos dessas unidades de educação corporativa foram os temas que marcaram o segundo dia do VIII Encontro Técnico de Educação Profissional dos Tribunais de Contas (Educontas), nesta quinta-feira (29.09), no Plenário do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM/BA).

Aberto oficialmente pelo conselheiro-presidente do TCM/BA, Francisco de Andrade Netto, e pelo conselheiro e atual diretor-geral da Escola de Contas do TCM, José Alfredo Rocha, o evento contou ainda com a participação da diretora da ECPL do Tribunal de Contas do Estado da Bahia (TCE/BA), Denilze Alencar, e do diretor adjunto da Escola de Contas do TCM, Adelmo Guimarães.

Para a assessora da Escola de Contas do TCM/BA, Jumara Novais Sotto Maior, as Escolas de Contas dos Tribunais se tornaram unidades estratégicas para o êxito do trabalho da Casa. “Hoje já se tem uma clareza da relevância do papel pedagógico dos Tribunais para além de um papel fiscalizador. No momento em que o sistema entende isso, as unidades das Escolas de Contas, com o compromisso de qualificação dos quadros dos jurisdicionados, dos servidores e da sociedade, se tornam unidades estratégicas e importantes”.

franciswcoSegundo o diretor da Escola de Contas do TCM, Adelmo Guimarães, os encontros anuais são uma forma de atualizar os servidores a fim de prepará-los para os novos desafios. “Diante das crises sociais, econômica e de todo o quadro de corrupção no País, estamos juntos com os Tribunais para preparar nosso corpo técnico para um enfrentamento desse maremoto. E este encontro possibilita uma troca de experiências e preparação para o futuro”, ressaltou Adelmo Guimarães.

Durante o evento, o diretor-geral da Escola de Contas do TCM, José Alfredo Rocha, elogiou a organização do VIII Educontas, agradecendo à diretora da ECPL, Denilze Sacramento. “Não posso deixar de ressaltar o brilhantismo com que esse evento foi organizado e aproveito para agradecer a Denilze Sacramento, diretora da ECPL, pelo cuidado e pelo empenho em cada detalhe, o que muito vem contribuindo para o sucesso deste Encontro”, ressaltou José Rocha.

O evento contou com as seguintes palestras:

primeiraPalestra I: Patrícia Verônica Nunes Sobral de Souza ( TCE/SE) / Tema: O panorama das Escolas de Contas no Brasil – Servidora da Escola de Contas Conselheiro José Amado Nascimento (ECOJAN), do TCE de Sergipe, Patricia Verônica apresentou seu estudo de caso sobre o panorama atual das Escolas de Contas no Brasil. Foram destacadas as características das Escolas de Contas, desde os projetos políticos e pedagógicos implantados, até a estrutura física de cada uma das unidades. Em relação ao controle Social, Verônica destaca que as práticas para este fortalecimento ocorrem, as é possível melhorar ainda mais.

“Em relação às questões sociais, o estudo constata que foi realizado um trabalho significativo. Os cursos oferecidos para o corpo técnico visam fortalecer a cidadania, transformando o servidor, efetivamente, em fiscal da coisa pública. A sociedade deve ser alertada a todo momento, tornando-se assim, cidadãos mais conscientes e lúcidos. Nós somos formadores de opinião e precisamos cada vez mais intensificar isso através de práticas que se voltam para o controle social”.

segundaterceiraPalestra II: Maria Hilária de Sá Barreto (Instituto Escola Superior de Contas e Gestão Pública Ministro Plácido Castelo IPC - TCE/CE) / Tema: A rede de Escolas de Governo do estado do Ceará.

Maria Hilária apresentou um estudo sobre a rede de escolas de contas do governo do Ceará, no qual destacou o objetivo e toda a evolução da rede nos últimos anos. “A rede tem como objetivo realizar o aperfeiçoamento profissional dos servidores públicos do estado do Ceará, e cada escola entra com sua especificidade. Há sete anos construímos essa história, e juntos somos mais fortes. O caminho percorrido é cheio de desafios e obstáculos, mas, dentro de uma avaliação positiva, ela supera muito mais os percalços. Dessa forma, a Rede de Escolas do Estado do Ceará segue unida e segmentada. Superamos os limites institucionais e trocamos experiências mútuas”, ressaltou.

Palestra III: Marilourdes Padilha de Freitas (TCE/PE)/ Tema: Plano de Desenvolvimento Institucional: a experiência de articulação da Escola de Contas com a área de Gestão de Pessoas – A analista de controle externo do TCE/PE falou sobre a dificuldade de se traçar um plano de desenvolvimento com os servidores do Tribunal em que atua. Para ela, é de extrema importância que, com o surgimento de uma nova legislação, seja feita a capacitação dos servidores. “Era oferecida uma quantidade enorme de cursos e, no final, tínhamos que cancelar, porque as pessoas que se propunham a fazer não estavam ali. E foi nesse momento que percebemos que nós precisávamos de um alinhamento no nosso planejamento estratégico para atingirmos o objetivo de um plano de alinhamento institucional.”

Confira aqui mais fotos do evento.