Ir para o conteúdo

Autenticação

TCE/BA lança Manual da Auditoria Interna para padronizar rotinas e procedimentos

2018 02 ManualAuditoria O Tribunal de Contas do Estado da Bahia (TCE/BA) lançou, na sessão plenária desta quinta-feira (1º.02), o Manual da Auditoria Interna de 2017. Idealizado pela Auditoria Interna (Audit), a publicação reúne o conjunto de técnicas profissionais (teóricas, conceituais e práticas) que visam avaliar, por meio de amostragem, a gestão institucional da Corte de Contas. Trata-se de um documento importante, que evidencia o controle das organizações públicas na busca da melhor aplicação dos recursos do contribuinte.

Em concordância com as Normas Brasileiras de auditoria do setor público (NBASP 40 – Controle de qualidade das auditorias realizadas pelos Tribunais de Contas), e em observância às boas práticas internacionais de auditoria pública e às diretrizes estabelecidas pela Atricon, o Manual é uma bússola para antecipar deficiências, mas, sobretudo, corrigir os desperdícios, as impropriedades, as disfunções, a negligência e a omissão.

Assim, os auditores internos e o corpo técnico-administrativo do TCE/BA deverão observar, no desempenho de suas funções, os aspectos técnicos, os procedimentos e as normas de conduta propostos no Manual, os quais são baseados tanto no ordenamento jurídico nacional quanto nas boas práticas de gestão e de governança adotadas e recomendadas internacionalmente.

"Todas as organizações públicas ou privadas, com ou sem fins lucrativos, devem ter as competências, atividades e rotinas de suas unidades técnicas administrativas estabelecidas em normas e manuais, constituindo um dos elementos fundamentais de seu Sistema de Controle Interno. No caso do TCE/BA, o projeto QATC da Atricon recomendou, em 2015, a elaboração do Manual da Auditoria Interna do Tribunal. Estamos felizes em cumprir essa recomendação", declarou o chefe da Audit, Daniel Gomes Arruda.

Com os novos procedimentos, o TCE/BA se alinha aos demais Tribunais de Contas do país, por meio das Normas de Auditoria Governamental (NAG), das Normas Brasileiras de Auditoria do Setor Público (NBASP) e das normas da Organização Internacional de Entidades Fiscalizadoras Superiores (Intosai)

Para acessar a publicação, clique aqui.