Ir para o conteúdo

Autenticação

2ª edição do Casa Aberta 2018 recebe alunos do Clériston Andrade de Itacaranha

IMG 2420A segunda edição do Projeto Casa Aberta de 2018 recebeu 33 alunos do 3º ano do ensino médio do Colégio Estadual Clériston Andrade de Itacaranha, na tarde desta quinta-feira (12.04). Acompanhados pela coordenadora do Casa Aberta, Cristiane Vasconcelos, os estudantes tiveram a oportunidade de assistir uma sessão plenária. Em seguida, eles foram recebidos pelo conselheiro-corregedor do Tribunal de Contas do Estado da Bahia (TCE/BA), Inaldo da Paixão Santos Araújo.

Ao receber os alunos em seu gabinete, o conselheiro Inaldo da Paixão fez questão de reforçar a necessidade de cada um deles persistir na busca de seus sonhos. O conselheiro, que usou a própria história como parâmetro, contou das origens humildes e das dificuldades enfrentadas para alcançar seus objetivos. "Nunca diga a um jovem que o sonho dele é besteira. Vocês são os únicos responsáveis pelos seus sonhos, não deixem de acreditar. É possível mudar e melhorar a sua história”, incentivou.

Durante a visita, os alunos da rede pública conheceram um pouco mais sobre o Tribunal por meio das palestras ministradas pela ouvidora adjunta, Ana Patrícia Crisóstomo Pereira, e o gerente da 5ª Coordenadoria, José Luís Galvão Pinto Bonfim. A diretora adjunta da Escola de Contas Conselheiro José Borba Pedreira Lapa (ECPL), Denilze Alencar Sacramento, ressaltou a importância do projeto Casa Aberta em contribuir com a missão do TCE/BA, que é promover a aproximação entre a instituição e a comunidade estudantil.

IMG 2384Para o professor de Geografia e Sociologia, Jeremias Pinto, o Projeto Casa Aberta é essencial na aproximação dos estudantes com a prática do controle social. “Em função da falta de transporte, existe uma grande dificuldade por parte dos alunos de se deslocarem do bairro. Então, ao sair, eles se deparam com uma realidade diferente daquela que eles conhecem, e quando isso acontece é possível vislumbrar outras possibilidades”, afirmou.

O projeto, criado há três anos pelo Tribunal de Contas do Estado da Bahia (TCE/BA) por intermédio da Escola de Contas Conselheiro José Borba Pedreira Lapa (ECPL), fomenta o controle social, aproxima a comunidade estudantil dos órgãos de controle, além de oferecer conhecimento e novas perspectivas de atuação na sociedade. 

“Esse contato com o TCE ampliou nossas percepções em relação ao futuro e saímos mais reflexivos. Mesmo com todos os problemas, não podemos deixar de estudar. A parte positiva de conhecer o TCE/BA é que percebemos o quanto ele é acessível ao público e está presente em nossa vida”, concluiu Antonio Carlos Miranda, estudante do 3º ano do ensino médio.

IMG 2371IMG 3200