Ir para o conteúdo

Autenticação

TCE/BA divulga ação cidadã em Feira de Ciências

2018 06 VirtualEduca portal01Ideias simples, criativas e sustentáveis, que, se colocadas em prática, podem melhorar a vida dos cidadãos e cuidar da saúde do planeta. Com esse espírito, estudantes e professores que participam da 7ª edição da Feira de Ciências, Empreendedorismo e Inovação da Bahia (Feciba) estão com a mente focada em novos projetos e inventos que visam oferecer uma melhor qualidade de vida à sociedade. E como essa iniciativa faz parte dos propósitos do Tribunal de Contas do Estado da Bahia (TCE/BA), a Escola de Contas Conselheiro José Borba Pedreira Lapa (ECPL) está divulgando, em seu estande montado no evento, as publicações da Corte de Contas que visam ao diálogo mais próximo com os cidadãos. A Feira faz parte do Virtual Educa, projeto idealizado pela Secretaria da Educação como iniciativa multilateral para o desenvolvimento e inclusão a partir da inovação educativa.

Na avaliação da diretora adjunta da ECPL, Denilze Alencar Sacramento, a divulgação das publicações editadas pelo TCE/BA objetiva alcançar um público de jovens cidadãos, com destaque para o programa “Educação é da nossa conta” e para o aplicativo “TCE Cidadão”. “A importância da participação do TCE/BA nesses eventos, por meio da Escola de Contas, é ampliar o envolvimento de jovens para atuarem de forma mais consciente no exercício do controle social. É também uma oportunidade de estarmos em contato com o público de estudantes e educadores do interior do estado”, ressaltou a diretora.

2018 06 VirtualEduca portal02Nos 25 estandes da Feira, os visitantes tiveram a oportunidade de conhecer os 240 projetos desenvolvidos nas unidades de ensino no âmbito do programa Ciência na Escola. Grande parte dos estudos está relacionada aos cuidados com o meio ambiente e à saúde. A estudante Thainá Gama Oliveira, por exemplo, construiu uma maquete mostrando a realidade dos impactos do tabagismo numa comunidade urbana. “Chegamos à conclusão de que o hábito de fumar tem um custo muito alto não só para a sociedade, mas também para o Estado, que terá de gastar com o trato das doenças provenientes das substâncias eliminadas pelo cigarro. Então, na nossa maquete, mostramos como os hábitos saudáveis reduzem o índice dessas enfermidades”, ressaltou a aluna do Centro Integrado Oscar Marinho Falcão, em Itabuna.

Que tal guardar as compras numa sacola feita de sacos plásticos de supermercado? Essa é a proposta da equipe de uma instituição de ensino do município de Saúde para reduzir o acúmulo de resíduos sólidos no meio ambiente. Os alunos trançaram os sacos plásticos para dar forma a uma sacola muito resistente, que garante a economia de um material que leva 500 anos para se dissolver na natureza. Outra iniciativa que chamou a atenção dos visitantes foi a campanha que vem sendo realizada por alunos de Corumbau, no sul da Bahia, para evitar a deposição de lixo nas praias locais. O objetivo é conscientizar a comunidade e tornar a ação um case de sucesso para o meio ambiente, atraindo os turistas pelo chamariz do slogan: “Venha conhecer a praia mais limpa do Brasil”.

Para a orientadora Thereza Angélica Silva Santos de Matos, de Itabuna, a participação do TCE/BA na 7ª edição da Feira de Ciências mostra a preocupação dos órgãos de controle com o pilar essencial para o desenvolvimento das habilidades e competências dos cidadãos, que é a educação. “É fundamental que os órgãos de controle venham conhecer as ideias criativas dos nossos alunos, porque muitas das soluções para a administração pública podem estar aqui. Isso é, verdadeiramente, uma ação cidadã que pode colaborar para o fortalecimento da educação pública. Parabéns ao TCE/BA e aos nossos alunos”, concluiu Thereza de Matos.