gilddasiooSerá empossado na terça-feira, dia 5 de fevereiro, no cargo de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado da Bahia, o ex-deputado estadual Gildásio Penedo Cavalcanti de Albuquerque Filho, em substituição à conselheira aposentada Ridalva Figueiredo. A sessão especial, presidida pelo conselheiro Zilton Rocha, será no Plenário Cons. Lafayette Pondé, e começará às 11h.

(Foto: bahiatododia.com.br)

IMG 0054O jornalista Adelmo Gomes da Motta, ex-chefe da Assessoria de Comunicação Social do Tribunal de Contas do Estado da Bahia, faleceu na madrugada de domingo, dia 13 de janeiro, no Hospital Português, aos 68 anos, de insuficiência cardíaca. O sepultamento ocorreu às 17h do mesmo dia, no Jardim da Saudade.

Servidor do TCE lotado na Ascom, Adelmo era muito querido pelos conselheiros e por seus colegas servidores na Corte de Contas baiana e nos vários órgãos públicos e empresas de comunicação onde trabalhou ao longo de sua carreira de jornalista, como a Assessoria de Comunicação da Secretaria de Segurança Pública do Estado, nas redações da Tribuna da Bahia e do Correio da Bahia, e a revista Manchete, da qual foi editor durante vários anos. Deixou três filhos (Marcelo, Maria Luiza e Mila) e a companheira Maria Quitéria Souza. 

DEPOIMENTO

"Tive uma boa convivência nesses cinco anos com Adelmo e percebia a boa vontade dele para fazer o seu trabalho, reconhecendo que ele já estava com a saúde debilitada. Posso dizer que ele era muito solícito, muito disponível, apesar de todas as limitações da estrutura e do estado de saúde dele, mas nunca deixou de mostrar boa vontade para desempenhar o seu papel e, enfim, nos 11 anos em que esteve no TCE, ele deixou muitos amigos e conquistou o respeito do Tribunal para  com a pessoa, o cidadão e o profissional".

Conselheiro Zilton Rocha, presidente do Tribunal de Contas do Estado da Bahia

confraternizacao webO TCE convida seus servidores a participar da Celebração Ecumênica de Confraternização de Final de Ano, no próximo dia 19 de dezembro de 2012, às 10 horas, no Plenário Lafayette Pondé. Representantes de seis segmentos religiosos farão explanações durante o evento: Sra. Ana Veloso (Umbanda), Pr. Djalma Torres (Igreja Batista), Pe. José Carlos Silva (Igreja Católica), Sr. José Medrado (Espiritismo), Sr. Luciano Ariel Gomes (Representante da Sociedade Israelita da Bahia), e Makota Valdina Pinto (Candomblé). A abertura do evento contará com a participação de músicos da Orquestra Neojibá.

 

IMG 3958O Auditório Cons. Lafaytte Pondé esteve lotado na tarde de segunda-feira, dia 10 de dezembro, na apresentação do resultado do redesenho de processos auditoriais pela equipe de servidores do Tribunal de Contas do Estado da Bahia, orientada pelo consultor Gustavo Tarragô, da MBS Consulting. Estiveram presentes o conselheiro presidente Zilton Rocha, o conselheiro vice-presidente, Inaldo da Paixão Santos Araújo, o conselheiro Pedro Henrique Lino de Souza, coordenadores, analistas de Controle Externo, técnicos, assessores e demais servidores da Casa.   

O trabalho foi desenvolvido durante cinco meses, contou com a participação de 50 servidores de várias áreas do TCE e tem, como principais objetivos, capacitar a equipe executiva em mapeamento e redesenho de processos, e identificar gargalos, desconformidades e oportunidades de melhoria nos fluxos mapeados, considerando os novos desafios e cenários relacionados à Gestão de Pessoas.

Além das explicações finais do consultor Gustavo Tarragô, os servidores Paulo Henrique Nunes Neves da Rocha, superintendente da Sutec; Marcos André Sampaio de Matos, coordenador da 5ª CCE, Maria do Carmo Galvão do Amaral, secretária geral, e Rita de Cássia de Araújo Melo Borges, coordenadora de Gabinete, apresentaram seus respectivos temas de trabalho: Plano Operacional e Ações Estratégicas Institucionais; Prestação de Contas, Auditoria Operacional, Acompanhamento da Execução Orçamentária e Financeira, e Contas de Governo; Recebimento e Autuação, Julgamento e Apreciação; e Relatório.

Durante o evento, o presidente Zilton Rocha explicou que quem aprovam as resoluções são os conselheiros, "que estão conscientes, vendo as coisas com clareza, sem nenhuma outra intenção que não seja a de reconhecer que algumas coisas precisam ser aperfeiçoadas e tomar decisões" em relação à aprovação desse novo projeto de redesenho e mapeamento de processos auditoriais.

A consultoria é custeada pelo Projeto de Fortalecimento da Auditoria Subnacional Brasileira (Profort), decorrente de Acordo de Doação captado pela Cope no valor de US$ 400 mil, firmado entre o Bird e o Governo do Estado da Bahia.

DEPOIMENTOS

"Nosso projeto teve seis fases: 1) de planejamento, com o planejamento e a contextualização estratégica do nosso projeto: 2) a fase de sensibilização e capacitação, com treinamento do pessoal, da equipe que iria trabalhar. Nessa fase de sensibilização da Casa houve o seminário de partida, que aconteceu aqui no Plenário, para informar o que estava acontecendo, explicar qual era o nosso objetivo e o que estava se propondo a fazer; 3) a fase de mapeamento de processos objetivou uma análise da situação atual, de como se estava fazendo hoje os nossos processos, as nossas atividades; 4) a fase do deveria, que foi a fase de redesenho de processos com a identificação, da análise da situação atual. Esses processos foram redesenhados e remodelados para que fluissem de uma melhor forma, para que ficassem livres. Aproveitamos as oportunidades de melhoria identificadas no mapeamento para implantar inovações nos processos para que eles andassem de uma forma melhor, para que fossem conduzidos e fluissem de uma forma melhor; 5) na fase de plano de implantação, olhando o que se descobriu de melhorias, fizemos um cruzamento com a situação atual, desenvolvemos um plano de implantação com ações, com responsável e prazo, para que conseguissemos implementar esse processo redesenhando na situação atual com a situação desejada que definimos; e 6) a fase de relatório final, que é a apresentação do projeto".

Gustavo Tarragô, consultor, da MBS Consulting

 

"Reconhecemos que o maior legado da experiência vivenciada nesses seis meses com nossos colegas foi o compartilhamento de experiências profissionais diferenciadas, que enriqueceu e permitiu identificar oportunidades de melhorias para o Tribunal como um todo, agregando valor aos nossos processos auditoriais. Importante registrar também o nosso agradecimento a todos os colegas que participaram das atividades de mapeamento e redesenho dos processos sempre com muita dedicação e entusiasmo, demonstrando a vontade de construir uma nova realidade e refletindo as necessidades de mudança e modernização do nosso Tribunal".

Eliane de Sousa Silva, Ivonete Dionízio de Lima e Maria Clara Sandes Seixas, integrantes da Equipe Executiva do Projeto junto à MBS Consulting

 

"Gostei demais da proposta do Banco de Achados. Uma Secad onde tenha também um banco de dados onde, através de um mero clic, se puxe as coisas inteiras, ou não precise colocar no relatório, onde com apenas um clic tenhamos tudo simplificado e tiramos muitas dúvidas. O que o povo quer saber é de achado. O povo quer saber é do dinheiro dele, não é que metodologia se usou. E gostei da ideia de um planejamento de auditoria discutir a viabilidade. Eu gostei muito disso. Também me lembrei de uma conferência onde o Dr. Poubel disse uma frase que eu acho lapidar: ´Auditoria que não tiver achado não é auditoria, é jogar dinheiro público fora`. Claro que isso é parte do planejamento, mas sobretudo do planejamento objetivo".

Pedro Henrique Lino de Souza, conselheiro do Tribunal de Contas do Estado da Bahia 

 

"O corpo técnico da Casa deu o recado. Gustavo foi o facilitador, através da sua empresa de consultoria, mas tudo que aflorou, aflorou da própria Casa. Esperamos que nós consigamos uns 67%. Se depender de decisões mais prementes, que nós tomemos essas decisões dentro daqueles parâmetros que precisam ser feitas inicialmente para que as outras também também se materializem. Nós, enquanto uma instituição que faz controle, que façamos controle com segurança, com competência. Enfim, ter para a sociedade a possibilidade de ajudar a administração a se aperfeiçoar, de fazer com que os recursos atinjam os objetivos. Queria agradecer aos que tiveram que sair, aos que ouviram e a nós outros que ficamos aqui até o final. Agradecer a Gustavo pelas suas informações, pela sua paciência, tolerância, pela sua vontade de ajudar para que isso tudo desse certo. Agradecer a todas as pessoas que se dedicaram mais, por ter tido atribuições mais específicas. À Eliane, Clara, Ivonete, a Paulo, que coordena a Sutec; ao Gabinete naquilo que foi possível; aos coordenadores, gerentes, à Cope, Salete, Maria do Carmo, Marcos André, Rita, pela contribuição, por trazer as informações de quem é da Casa. Muito oportuno isso: quem tem que falar certas coisas não é apenas quem coordena, mas quem viveu e vive e sabe muito sobre a Casa. Portanto, só falta agora ir para a frente. Temos o norte, só falta agora viabilizar a complementação, a concretização de tudo o que foi dito. Obrigado!".

Zilton Rocha, conselheiro presidente do TCE-BA  

IMG 3950

 IMG 3955

 IMG 3959

 IMG 3961

 IMG 3968

novos saberes_web1A palestra Língua e Linguagem - da Gramática da Infância ao Mundo do Trabalho, com o jornalista Marcos Navarro, chefe da Assessoria de Comunicação Social (Ascom) do Tribunal de Contas do Estado da Bahia, será realizada na manhã do dia 29 de novembro, das 9h às 11h, no Plenário do TCE.

O evento faz parte do Projeto Novos Saberes, do Centro de Treinamento e Estudos Interdisciplinares para o Controle Externo (Ceice) e Gerência de Desenvolvimento e Aperfeiçoamento de Pessoal (Gedap), e pretende abordar como a língua e a linguagem se comportam em várias situações do dia a dia, mostrando como se dá a construção de falares, leituras, regionalismos, fenômenos e jargões desde a infância até o mundo corporativo. O principal objetivo é buscar uma comunicação eficaz, que facilite as relações e as atividades no universo do trabalho.

 

Página 715 de 804